Filosofia em afroperspectiva

Por Denise Mota

Não existe uma só maneira de entender, aprender, produzir e viver a filosofia. Uma delas pode ser a “Filosofia Africana em Afroperspectiva”, tema do curso que Renato Noguera, doutor em filosofia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e professor dessa disciplina na Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, propõe, em São Paulo, a partir de 16 de maio.

A atividade parte da leitura de textos africanos para apresentar tópicos como o nascimento da filosofia, o Egito antigo e a filosofia, filosofia ubuntu, e neoliberalismo e escravização. Também oferece um panorama da filosofia africana contemporânea, entre outros temas.

Renato Noguera, doutor em filosofia (UFRJ) que ministra o curso “Filosofia Africana em Afroperspectiva” (Divulgação).

Além de professor, pesquisador e mestre em filosofia e epistemologia da psicanálise pela Universidade Federal de São Carlos, Renato é autor de diversos livros, entre eles, obras de literatura infantil e infanto-juvenil.

Uma das suas criações é a Coleção Nana & Nilo. A série em si merece sozinha outro post (em breve), mas aqui vai um resumo: trata-se de aventuras vividas por dois irmãos gêmeos que viajam por distintas culturas e lugares africanos. Também descobrem a África que existe no cotidiano brasileiro: nas palavras, nos personagens históricos, nos costumes.

Filosofia africana em afroperspectiva
Centro de Pesquisa e Formação do Sesc (r. Dr. Plínio Barreto, 285 – 4º andar, Bela Vista, São Paulo, tel. 0/xx/11/3254-5600)
De 16 a 18/5, ter. e qui., das 14h às 17h
Vagas limitadas; R$ 60 (inteira); R$ 30 (aposentados, pessoas com mais de 60 anos, com deficiência, estudantes e professores da rede pública); R$ 18 (trabalhadores do comércio de bens, serviços e turismo credenciados no Sesc e dependentes)
Para tradução em libras, a solicitação deve ser feita com um mínimo de dois dias de antecedência